13 julho 2005

E agora, amiguinhos?

(Entidades humanas sentadas no chão. Uma maior que as outras fala pausadamente.)

— Bom, amiguinhos, já viram o que se passou até aqui. O Sr. Groucho foi à televisão… gostavam de ir à televisão?
(Todos os outros:)
— Siiiiimmmm!!!
— Pois, claro que sim, amiguinhos, ir à televisão é bom. E agora, como acham que vai continuar a história? O Sr. Groucho vai continuar zangado com o Sr. Baptista? O Sr. Baptista vai zangar-se com o Sr. Groucho? (Dirigindo-se a um pequenote.) Diz tu, amiguinho…
— Eu cá acho que o Sr. Groucho foi muito feio por ir à televisão fazer queixa do Sr. Baptista… É feio fazer queixinhas…
(Todos os outros:)
— É feio! é feio!
— Pois, amiguinhos, é feio, mas o Sr. Baptista também foi feio quando roubou o caderno ao Sr. Groucho…
(Um pequenote arruivado:)
— Furtado, o meu pai explicou que é diferente. E não está provado!
— Pois, amiguinho, o teu pai não está aqui agora. Mas como vai continuar a história, amiguinhos, o que acham?
(Outro pequenote de cabelo rapado:)
— Eu cá quando for grande quero ser casmurro.
(Todos:)
—Nós também! Nós também!
— Calma, amiguinhos, calma, olhem que ser casmurro não é nada bonito, nada bonito mesmo. Perguntem aos vossos pais, vão ver que eles não aprovam, amiguinhos.
(Outra vez o pequenote arruivado:)
— O meu pai diz que eu sou um grande casmurro.
— Não, amiguinho, não és, nem vais ser. Mas, amiguinhos, vá lá, como acham que vai continuar a história?
(Um pequenote aloirado:)
— Já não há mais caderninhos?
— Não, amiguinho, já não há mais caderninhos.
(Outra vez o pequenote de cabelo rapado:)
— Eu quero mais caderninhos!
(Todos:)
— Queremos mais caderninhos! Queremos mais caderninhos!

(A entidade humana maior que as outras levanta-se. E vai-se embora. Os mais pequenos levantam-se também e saem da sala aos gritos. E a correr, claro.)